Esse é o recado de Clarice Lispector, em “Aprendendo a Viver” (Ed. Rocco, p. 97):

“Eu disse a uma amiga:
— A vida sempre superexigiu de mim.
Ela disse:
— Mas lembre-se de que você também superexige da vida.
Sim.”

Desde cedo somos ensinados a não errar, ainda jovens somos levados à ideia de sucesso e desde sempre aprendemos a ser perfeccionistas, a exigir muito da vida, de nós mesmos e dos outros.

Com isso criamos exageradas expectativas pessoais e profissionais; exigimos qualidade em tudo, ignoramos a complexidade da vida e dos seres humanos, e esperamos muito das pessoas, instituições e situações.

Exigir menos de nós mesmos e viver com menos expectativas sobre todas as coisas é aprender a viver bem.