Qual é o melhor legado a ser deixado na educação dos filhos?

Ao longo da minha trajetória como pai, professor e promotor da Infância e Juventude, sempre refleti sobre o grande desafio que é a educação dos filhos e das futuras gerações.

Não há receitas, pois cada ser humano tem as suas peculiaridades e a sua história, mas os longos anos, em contato milhares de pessoas e situações, nos permitem chegar a algumas hipóteses e conclusões.

Arriscaria dizer que a maior herança que os pais poderiam deixar para os seus filhos é a autonomia e a autoconfiança. Pais superprotetores mais prejudicam do que ajudam os filhos. A proteção em excesso causa limitações e inseguranças que as crianças não têm, e que precisarão ser desconstruídas mais tarde, o que vai dar muito mais trabalho.

Muitos pais se esquecem que os filhos precisam passar por desafios, enfrentar as incertezas e os estresses da vida. É assim que ele vai aprender bem.

Quanto mais o filho é livre para as descobertas, para assumir riscos e enfrentar perigos, mais ele se fortalecerá para as dificuldades pessoais e a vida social.

Quanto mais o filho errar e tentar acertar, mais ele vai aprender e se fortalecer. Quanto mais enfrentamos desafios e passamos por apuros mais aprendemos. Isso vale para tudo na vida.

As experiências contam muito mais do que a própria educação formal e o melhor caminho é permitir que os filhos cresçam em busca da autonomia.

Poderia concluir dizendo que a melhor herança que os pais podem deixar para o sucesso dos filhos (sucesso no sentido amplo de saber viver) é a autoconfiança. A partir daí tudo ficará mais fácil.

Foto: http://fraterluz.blogspot.com/