A literatura tem um importante papel questionador da vida, da condição do ser humano e das nossas perplexidades sobre o mundo.

Inúmeros estudos e pesquisas comprovam: a literatura é um grande remédio para o estresse, a depressão e a mesmice. Ela abre a mente, desperta o homem para o mundo e ao mesmo tempo conforta a sua alma.

É preciso estimular as futuras gerações para o poder da literatura e da leitura em geral.

Aprendi a gostar de literatura ainda na adolescência, sobretudo poesia, influenciado pelo meu irmão mais velho, então professor da matéria. No período do magistério sempre trabalhei poesias com os meus alunos.

Ao longo dos anos na vida forense, no convívio rotineiro com dramas humanos, a literatura sempre foi um bom refúgio para o conforto das minhas angústias e  impotências.

A literatura nos oferece grandes amparos espirituais naqueles momentos de desalento e descrença, nesse mundão muitas vezes angustiante.

Literatura não é apenas entretenimento

Fernando Pessoa dizia que a literatura “é uma confissão de que a vida não basta”. A literatura não serve somente para entretenimento ou como atividade cultural. Serve também para nos mostrar uma “vida prática”.

Um bom exemplo são as obras de Fiódor Dostoiévski (1821-1881) autor de vários clássicos, entre os quais, Crime e Castigo, Os Demônios e Os Irmãos Karamazovi, antecipou-se à moderna psicologia e trouxe para as suas obras o profundo conhecimento da natureza humana. As obras de Dostoiévski descreveram profudamente o sofrimento, a tragédia e as emoções humanas. De forma brilhante, os seus personagens expressam os seus pensamentos e sentimentos e nos permitem tomar contato diretamente com a tragédia humana, com o sofrimento, com a dor e com a compaixão.

As obras de Dostoiévski, assim como foi a obra ficcional de Shakespeare, trazem fundamentos da psicoterapia e da filosofia. Os exemplos de escritores são muitos como Stendal (1783-1842) autor de personagens com complexidade psicológica, Honoré de Balzac (1799-1850) e tantos outros.

A literatura, assim como a música e as artes em geral, possui um papel essencial para o conhecimento do mundo. A boa literatura proporciona conhecimento, experiências, sempre com abordagens diferentes, que permitem resultados diferentes e necessários.

Infelizmente vivemos numa época em que a literatura, a filosofia, as artes e a cultura em geral são consideradas secundárias, até mesmo descartáveis. Toda a sociedade paga um alto preço por essa atitude de desvalorização da cultura das humanidades.